Procrastinar 1

Como vencer a procrastinação: 3 dicas valiosas para você agir mais e adiar menos

Você já teve a sensação de estar adiando algo que já deveria ter feito há muito tempo?

Você olha para a tarefa, ela olha para você.

Neste exato momento, até a escolha da roupa que você vai usar no jantar de sábado se torna mais interessante e urgente do que a dita cuja da tarefa.

Então, como num passe de mágica, você deixou novamente de lado aquela atividade importante, aquele problema que precisa ser resolvido, aquele texto que precisa ser estudado.

Como consequência, você se sente culpado e frustrado por novamente não ter feito o que precisava.

Você começa a apresentar também sintomas de ansiedade por pensar que o tempo está ficando cada vez mais curto e aquela tarefa não será feita da melhor forma.

Então, está na hora de quebrar este ciclo!

Afinal, o que é a procrastinação?

Procrastinar é deixar para mais tarde o que você pode fazer agora.

Quem nunca fez isso?

Um pouco de procrastinação faz parte da vida. Todo mundo já adiou alguma tarefa.

Porém, quando se torna frequente, a procrastinação gera sentimentos de culpa, frustração e vergonha, podendo contribuir para uma redução acentuada na autoestima.

Com isso, passa a dificultar o funcionamento diário, trazendo prejuízos pessoais e profissionais.

Mas você sabe por que está procrastinando, se na verdade tem consciência de que isso não ajuda em nada?

Bom, acompanhe então comigo alguns motivos que podem levar as pessoas a adiarem algo. Mas acompanhe agora, não deixe para mais tarde!

Procrastinar 5

7 motivos que podem levar à procrastinação

1. A tarefa é vista como irrelevante

Você precisa organizar o seu quarto e tirar algumas roupas do armário.

Porém, se você não fizer isso logo, não haverá sérias consequências.

Portanto, você adia a organização para a próxima semana e assim sucessivamente.

2. A tarefa é muito difícil, grande ou complexa

Você precisa estudar para um concurso público, mas há muito conteúdo e pouco tempo.

Portanto, você não sabe nem por onde começar.

Para evitar encarar este desafio, você opta por fazer algo mais fácil, como tirar o pó da casa.

3. A tarefa envolve alguma mudança importante na sua rotina e hábitos diários

Neste caso, você quer iniciar a prática de algum exercício físico, por exemplo.

Porém, para isso, você deverá organizar sua mochila e levá-la ao trabalho, para poder ir direto à academia quando terminar o expediente. Além disso, você precisa programar lanches pré-treino. Por fim, o seu programa de televisão de fim de tarde terá que ser cancelado.

É, pensando bem, muitas mudanças. Você acaba esperando mais um pouco para iniciar a academia.

4. Você tem muito tempo livre

Aqui, não tem jeito.

Você pode deixar para amanhã o que teria que fazer hoje (pois amanhã você também tem tempo para isso). Preciso falar qual a consequência?

Sim, você fará amanhã (ou depois, ou na próxima semana).

5Você é perfeccionista

Você só consegue finalizar uma tarefa quando ela atingir seus ideais internos de perfeição.

Porém, até que isso aconteça, muito trabalho precisa existir. E se torna cansativo.

Então, melhor catar moscas ou pensar na comida para a ceia de Natal do próximo ano.

Aquela tarefa pesada, cansativa, que precisa atingir critérios de alto nível, ficará para mais tarde.

6. Você tem muito medo do resultado

Você está com dores fortes nas costas há mais de três meses, mas ainda não fez nada a respeito. A cada dia, sua dor está limitando mais os seus movimentos.

Porém, se você consultar um médico, poderá descobrir que está com algum problema que precisa ser tratado, e isso o apavora.

Então, você segue tomando remédios para mascarar a sua dor e adia a consulta com o especialista.

7Você não tolera a incerteza

Você é daquelas pessoas que precisa ter certeza de tudo. Coisas que apresentam resultado incerto lhe causam muita ansiedade.

Então, planejar uma viagem sem saber exatamente todo o percurso, se existe risco de acidente pelo caminho ou se o hotel é bom não é algo que lhe agrada.

Ou seja, você precisa procurar muitas informações antes de iniciar qualquer coisa. E isso dá trabalho. Melhor adiar.

Então? Você se identifica com alguma destas situações?

Cabe ressaltar que é sempre importante investigar cuidadosamente o que está causando a procrastinação, visto que as 7 situações mencionadas podem ser devidas a algum Transtorno Mental, como Transtorno Depressivo ou Transtorno de Ansiedade Generalizada, por exemplo.

Identificadas possíveis razões para a procrastinação, é hora de saber: o que fazer para vencer este problema?

Independentemente da causa identificada, há 3 dicas que considero essenciais para você deixar de ser um procrastinador.

Vamos a elas então (AGORA):

3 dicas valiosas para vencer a procrastinação:

Decisão

# Dica 1: Tome decisões

Muitas pessoas me perguntam: como faço para ter vontade de iniciar um exercício físico, uma dieta, uma nova atividade no trabalho?

Sabe a resposta?

Simplesmente decida: vou fazer.

A vontade (infelizmente) não cai do céu.

O segredo está em decidir mesmo sem ter vontade de fazer aquilo.

Depois que você iniciar a atividade, você perceberá os benefícios que ela lhe proporciona e aí, SIM, você sentirá vontade de continuá-la.

Então, digamos que você esteja procrastinando o início da academia. Já faz mais de seis meses que isso vem acontecendo, e toda semana você pensa: desta semana não passa.

Solução: ligue (HOJE) para a academia e agende (para no máximo AMANHÃ) um horário para conhecer o local e as modalidades de exercícios oferecidos.

Já saia da academia com uma data definida para o início dos treinos. Não adianta ficar se enganando e deixando para escolher esta data na próxima semana. Faz seis meses que você está fazendo isso.

Lembre-se: não espere a vontade cair do céu, pois infelizmente ela não cairá.

Dividir

# Dica 2: Divida sua tarefa em partes menores

Se você pensar na tarefa como um todo, é muito possível que você fique com preguiça de começá-la, especialmente quando é algo que exige mais tempo. 

Então, vou lhe explicar um método que vale ouro: planejamento gradual de tarefas.

Com esta estratégia, você poderá dividir uma tarefa muito grande em partes menores para que se torne mais administrável.

Assim, aquilo que parecia interminável começa a se tornar mais possível e palpável, pois você visualiza todos os passos que precisam ser realizados, e não apenas o resultado final almejado.

Vou listar aqui o passo a passo bem mastigado, para que você possa colocar esta estratégia em prática hoje mesmo.

Passo 1: Faça uma lista detalhada de todas as partes de sua tarefa em uma ordem lógica.

É importante que você coloque todas as partes, pois só depois de visualizá-las, você poderá dividi-las dentro do tempo que dispõe para cumpri-la.

Exemplo: realização do Trabalho de Conclusão da Graduação. Etapas desta tarefa:

      1. Pesquisar na internet artigos atuais sobre o tema e apenas salvá-los em uma pasta do computador;

      2. Ir à Biblioteca da Universidade e buscar livros clássicos sobre o tema;

      3. Realizar leitura e resumo de três artigos (e assim sucessivamente).

Passo 2: Calcule o tempo total e o tempo real que você dispõe para finalizar a tarefa

Aqui, é fundamental que você faça uma reflexão sobre o tempo real que você tem para trabalhar nesta tarefa.

Voltando ao nosso exemplo:

Tempo total para a realização do trabalho de conclusão: 3 meses (aproximadamente 90 dias).

Tempo real para a realização do trabalho de conclusão: aproximadamente 50 dias (pois posso trabalhar nisso apenas 4 dias por semana: quartas, sextas, sábados e domingos). 

Passo 3: Distribua as tarefas listadas no item 1 ao longo do seu tempo real

Faça uma distribuição aproximada de tarefas.

Pegue sua lista realizada no passo 1 e distribua as tarefas ao longo do seu tempo real.

Se você tem 50 dias para realizar sua tarefa, o que precisará ser feito em cada um destes dias? Para operacionalizar isso, veja o passo 4.

Passo 4: Coloque ao lado de cada item o dia da semana e do mês em que pretende realizar, além da estimativa do tempo necessário para ser concretizado

No exemplo anterior, sua lista poderia ficar assim:

       1. Pesquisar na internet artigos atuais sobre o tema e apenas salvá-los em uma pasta do computador (Quarta-feira, dia 22 / Tempo estimado: 1 hora);

        2. Ir à Biblioteca da Universidade e buscar livros clássicos sobre o tema (Sexta-feira, dia 24 / Tempo estimado: 2 horas);

        3. Realizar leitura e resumo de três artigos (Sábado, dia 25 / Tempo estimado: 3 horas);

Passo 5: Estabeleça uma data de início e uma data de término e… mexa-se!

Exemplo:

Data de início: Quarta-feira, 22/06/2016;

Data de término: Segunda-feira, 26/09/2016.

Você pode estar pensando: vou demorar muito para fazer este procedimento todo.

Então, eu lhe digo: o tempo gasto no planejamento será muito tempo economizado na execução. Vai por mim!

Após realizar esta lista, a sensação de estar paralisado já terá diminuído consideravelmente (e sua ansiedade também) e a chance de as tarefas serem colocadas em prática é muito maior.

Procrastinar 4

# Dica 3: Parta para a ação

De qualquer forma, a tarefa terá que ser realizada. Não há escolha. Adiá-la apenas intensifica seus sentimentos de impotência, frustração e ansiedade.

Portanto, não espere pelas condições perfeitas para iniciá-la

Coloque a mão na massa: insira-se no jogo e vá aprendendo as jogadas durante a partida.

Caso contrário, você estará sempre esperando algo cair do céu para iniciar suas tarefas.

Lembre-se: seja o protagonista de sua vida, e não apenas um mero espectador.

Resumindo…

Procrastinar (um pouco) é algo que todo mundo faz. Não existe problema nisso, e às vezes é bom se permitir fazer algo mais prazeroso ao invés de embarcar em uma tarefa difícil.

Porém, quando isso se torna um hábito, pode trazer prejuízos ao funcionamento diário, além de redução na autoestima.

É importante que você identifique o que está causando a sua procrastinação, para que possa agir sobre ela.

Apesar de existirem diferentes motivos para você adiar suas tarefas, mencionei neste texto 3 dicas valiosas para você vencer a procrastinação:

# Dica 1: Tome decisões

# Dica 2: Divida a tarefa em partes menores

# Dica 3: Parta para a ação

E agora? Está esperando o que para agir? Já pode começar!

Natália Rigatti

Psicóloga (CRP 07/20324), apaixonada por esportes e alimentação saudável, praticante de corrida de rua e defensora da busca pelo bem-estar e qualidade de vida das pessoas. Em 2012 iniciou o trabalho na Clínica com psicoterapia individual, e em 2013 tornou-se Especialista em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental.

Este artigo tem 4 comentários

  1. Juli

    Adoro seus artigos! Obrigada.

    1. Natália Rigatti

      Obrigada, Juli! Fico bem feliz em poder ajudar de alguma forma!

  2. Kleber Souza

    Bom dia Natália, amei sua matéria e artigos, acaso aprove vou disparar em meu networking, super válido, obrigado

    1. Natália Rigatti

      Bom dia, Kleber! Que bom, fico muito feliz que tenha gostado! Muito obrigada! :) E fique à vontade para compartilhar, quanto mais pessoas tiverem acesso a estes conteúdos, mais estaremos contribuindo para o bem-estar e qualidade de vida da população. Só por curiosidade… como fará esta divulgação em seu networking?

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *